Óleo Essencial de Canela para Combater o Câncer, Diabetes e Mais!

Por Cris Marcondes

Neste artigo, você vai aprender sobre:

  1. Fontes do Óleo Essencial de Canela 

  2. A História do Uso da Canela

  3. Top 5 Usos do Óleo de Canela 

  4. Misturas e Aplicações do Óleo de Canela 

Quente, picante, aromática, poderosa, até perigosa? O que vem à mente quando você pensa em óleo essencial de canela? Mesmo como um óleo potencialmente sensibilizante, não devemos cometer o erro de evitar completamente a canela. Existem muitos benefícios desta clássica especiaria e óleo essencial.

Fontes do Óleo Essencial de Canela

Embora conheçamos a canela simplesmente como paus, pó ou óleo, há muito mais nela do que uma simples fonte de canela. Os saborosos "pauzinhos" que conhecemos são derivados da casca interna de uma árvore Cinnamomum, da qual existem muitas variedades diferentes. De fato, o óleo essencial de cássia vem de uma árvore de canela - a Cinnamomum cassia. Esta é uma versão mais barata de canela e não contém os benefícios para a saúde que a canela tem, mesmo que tenha um aroma agradável e seja boa para a aromaterapia.

Como sempre, a composição dos efeitos é diversa e o óleo essencial de canela mais comum vem da árvore Cinnamomum zeylanicum. Desta árvore, a casca interna ou as folhas podem ser colhidas para destilação. Isso deve ser indicado como "casca de canela" ou "folha de canela" em seu frasco de óleos essenciais.

E sim, você adivinhou: os óleos da casca e da folha possuem sua própria composição, também.

  • Óleo Essencial da Folha da Canela - Vapor da destilação das folhas de canela - cor amarelada.

  • Óleo Essencial da Casca da Canela - Vapor da destilação da casca da canela - cor avermelhado / marrom.

A folha de canela é tipicamente mais forte, cheia de eugenol - usada para aliviar a dor e inflamação e combater as bactérias - enquanto a casca é composta por mais cinamaldeído e cânfora -potente como antioxidante e antidiabético.

A História do Uso da Canela

Uma das especiarias mais antigas e mais amadas, a canela era apreciada nos tempos antigos como uma substância cara e decadente, geralmente queimada por seu aroma. As menções bíblicas incluem a canela como uma "especiaria escolhida" e parte do óleo sagrado da unção do Êxodo.

Mais a leste, a canela era usada em preparações medicinais no modelo da medicina Ayurvédica. Era considerada "quente" e era usada como tratamento antimicrobiano ou substância protetora.

Ao longo do tempo, o comércio de especiarias diminuiu e as preparações culinárias tornaram-se padrão, pelo menos no mundo ocidental. A capacidade de destilar óleos essenciais especificamente abriu outra avenida de uso para nós, e uma extensa pesquisa sobre esta antiga especiaria confirmou ambos os usos, aromáticos e medicinais da especiaria inteira.

Top 5 Usos do Óleo Essencial de Canela

Como os óleos da casca e da folha funcionam de forma diferente, vou salientar onde um é preferido sobre o outro. O uso mais seguro para o óleo essencial é o aromático, através de sprays e métodos de difusão ou inalação. Alguns usos internos e tópicos também podem ser utilizados, desde que você dilua cuidadosamente e use quantidades apropriadas. Com isso em mente, aqui estão os 5 principais usos para o seu óleo essencial de canela.

1. Força Antibacteriana

O óleo de canela é bem conhecido como antibacteriano, e isso se traduz em usos variados, já que os pesquisadores começaram a ter uma nova perspectiva. Em 2015, alguns estudos interessantes foram lançados para o uso da força antibacteriana da canela.

O primeiro antibiótico combinado de doxiciclina com componentes isolados de 3 óleos essenciais, um dos quais sendo a canela - com os três componentes (carvacrol, eugenol, cinamaldeído) encontrados tanto na folha da canela quanto nos óleos da casca. A combinação teve um efeito sinérgico, o que poderia implicar algumas respostas ao problema da resistência aos antibióticos!

O segundo abordou uma questão presente em nossas mentes já há algum tempo, o da saúde bucal com produtos naturais. O óleo de canela por si só é um protetor contra uma série de colônias bacterianas orais. Os óleos não contêm níveis proeminentes de cinamaldeído, indicando uma preferência potencial em relação ao óleo foliar.

Um estudo anterior confirmou usos mais tradicionais para este óleo antibacteriano - que alivia nas condições respiratórias bacterianas. Dos óleos essenciais testados em 2007, a canela e o tomilho subiram ao topo como mais eficazes contra infecções respiratórias.

Indicações: Diluído em álcool para misturas de enxague bucal, limpadores, desinfetantes de mãos, difusão em ambientes, misturas para inalação respiratória.

2. Potencial Antidiabético

Sabemos que a canela como uma especiaria pode ser usada para fins antidiabéticos, ajudando a baixar os níveis de açúcar no sangue em jejum. Pesquisas adicionais estão indo mais à fundo na forma como isso funciona e alguns estudos descobriram que os compostos específicos da canela são responsáveis pelo efeito - compostos também encontrados no óleo essencial.

Por exemplo, o cinamaldeído em modelos animais tem sido observado reduzindo os níveis de glicose e normalizando as respostas no sangue circulante. Em 2015, pesquisadores descobriram o ácido cinâmico para melhorar a tolerância à glicose e potencialmente estimular a produção de insulina.

Esses resultados são promissores, e será interessante ver como eles evoluirão por fim. O diabetes afeta uma grande extensão da população, e remédios naturais são necessários agora mais do que nunca.

Indicações: uma ou duas gotas diluídas em um lipídio e incluídas nas receitas; inalação ou difusão; inclusão culinária da especiaria.

3. Sinergia Antifúngica

Especialmente com um óleo essencial tão forte e potencialmente irritante como a canela, a mistura e a diluição são importantes. Felizmente, os óleos parecem funcionar ainda melhor dessa maneira. Um estudo de 2013 demonstrou os efeitos da sinergia em infecções fúngicas, com a mistura de lavanda e canela realizando o melhor.

Aliás, a lavanda acalma o que a canela pode irritar! Ao criar suas misturas, use pequenas quantidades de canela para intensificar os outros óleos na combinação para um resultado geral efetivo.

Indicações: infecções fúngicas tópicas, difusão e sprays para o crescimento fúngico domiciliar.

4. Proteção da Saúde Intestinal

Os usos medicinais tradicionais do óleo essencial de canela incluem a proteção do sistema digestivo. A especiaria ainda é indicada para este propósito, mas aspectos do óleo essencial estão também encontrando um caminho nos estudos sobre esse assunto.

O eugenol, por exemplo, encontrado no óleo da folha de canela, foi objeto de um estudo em 2000. Verificou-se que tem um efeito protetor sobre o revestimento mucoso contra úlceras e lesões. Mais recentemente, em 2015, tanto o eugenol como o cinamaldeído foram explorados como aditivos na alimentação animal para proteção intestinal.

Ambos os óleos de canela, da folha e da casca, podem ser utilizados aqui, embora a folha seja muito mais suave em sabor, e deve incluir o conteúdo de eugenol que é recorrente nos estudos.

Indicações: uma ou duas gotas diluídas em um lipídio e adicionadas às receitas; uso da especiaria inteira em preparações culinárias.

5. Combate ao Câncer

Por último, mas certamente não menos importante, é a capacidade do óleo essencial de canela para combater o câncer. Oitenta estudos até a presente data investigaram a capacidade do cinamaldeído de inibir a proliferação de células tumorais através da apoptose celular do câncer ("morte celular programada") e outros mecanismos e a pesquisa é clara: os pacientes com câncer devem ser encorajados que as soluções naturais realmente existem!

Misturas e Aplicações do Óleo de Canela

Por todos os seus benefícios conhecidos, o óleo de canela também é conhecido como sensibilizador. O óleo deve sempre ser diluído com cuidado, tanto quanto uma proporção de 1:200 quando usado topicamente e nunca mais do que uma gota em uma receita completa. Lembre-se de que o óleo e a água não se misturam, então a diluição deve ocorrer primeiro em um lipídio como o óleo de coco ou outro óleo base.

Use o óleo de canela em:

  • Limpadores e sprays com cravo e citrinos

  • Difusões respiratórias com eucalipto e incenso

  • Preparações culinárias com laranja doce

  • Tratamentos tópicos altamente diluídos com gengibre e lavanda

Diluição é a chave para desbloquear os muitos benefícios do óleo de canela!

Você gostou? Quer aprender mais sobre o uso dos óleos essenciais para melhorar a sua saúde?

Você sabia que os óleos essenciais também podem ser usados para ajudar nos casos de dores, inflamações, infecções na pele, problemas respiratórios ou disfunções metabólicas como a diabetes?

E ainda podem agir na redução de celulites, estrias, rugas e rejuvenescimento facial?

Se você quer aprender a fazer mais receitas com esses produtos 100% naturais para te ajudar com dores no corpo, dores de cabeça, estress, ansiedade, insônia, TPM, pressão alta, problemas intestinais entre outros, clique no botão abaixo para assistir um vídeo e aprender mais.


Sobre a autora:


Cris Marcondes é farmacêutica e atua há 11 anos chefiando equipes de desenvolvimento de medicamentos em multinacionais da área farmacêutica. 
Há 5 anos começou a estudar e a desenvolver diversas fórmulas com óleos essenciais para uso pessoal – óleos relaxantes, cremes e sabonetes terapêuticos, aromatizantes para o sono e diversos produtos para seu marido e filho.Hoje divide seu tempo escrevendo sobre suas experiências e ensinando outras pessoas a melhorarem suas vidas com óleos essenciais.


As informações fornecidas neste artigo foram retiradas da experiência da autora e embasados por estudos científicos referendados. São de caráter informativo e não se destinam a substituir tratamento de seu médico ou de outro profissional de saúde.

Fontes:

  1. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21929331

  2. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26631640

  3. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26165725

  4. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17326042

  5. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21480806

  6. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17140783

  7. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25765836

  8. http://www.hindawi.com/journals/ecam/2013/852049/

  9. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10930724

  10. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25553481

  11. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=cinnamaldehyde+cancer