Óleo Base | O que é? E por quê você precisa usar na Aromaterapia

Por Cris Marcondes



Sempre que você lê um artigo ou assiste um vídeo sobre óleos essenciais e aromaterapia você encontra a um Óleo Base/Carreador nas receitas. Afinal de contas você deve estar se perguntando.... o que é um óleo base, e como sei qual devo usar e quanto devo usar?

Fique tranquila!!! Que eu fiz esse artigo pra tirar todas as suas dúvidas sobre os óleos base ou carreadores como algumas pessoas costumam chamar. Então vamos lá..... Óleo base é um extrato gorduroso, geralmente prensado a frio, que normalmente não causa sensibilização e, por isso, é um excelente meio para diluir os óleos essenciais, que são extremamente concentrados, antes de passar na sua pele.

Os óleos base são nutritivos e possuem propriedades curativas próprias, portanto, se estiver começando agora a aprender sobre óleos essenciais ou se estiver aprofundando seus conhecimentos, não deixe de também dedicar o seu tempo e mergulhar fundo nesses parceiros dos óleos essenciais. Mas... Quando devo usar os Óleos Base?

Antes que você pergunte - sim, os óleos base são necessários! Depois que você pega o jeito, adicionar seus óleos essenciais em uma base se torna algo bem simples, e ainda, você vai estar ampliando a eficácia de cura do seu óleo essencial.

Pode parecer estranho dizer que diluir uma substância deixa ela mais eficaz, mas neste caso acredite é verdade!

Veja aqui o que pode acontecer se você usar os óleos essenciais sem uma base, ou seja, puro diretamente na sua pele.

1. A pele pode ser sensível ao óleo concentrado, e essa sensibilidade pode tirar a eficácia e benefícios dos óleos essenciais.

2. O óleo essencial pode simplesmente assentar na superfície da pele, enquanto que os lipídios de um óleo base podem levá-lo aos poros e penetrar na pele.

3. Você não pode massageá-lo ou dispersá-lo em espaços maiores do corpo.

4. Um óleo puro ingerido pode se agarrar às membranas mucosas e nunca chegar ao local de aplicação pretendido.


Por isso, mesmo que existam alguns poucos casos em que o óleo puro pode ser usado, como por exemplo, óleos suaves ou óleos sob a supervisão de um aromaterapeuta, você não corre o risco de errar se diluir os óleos essenciais em uma base em todas as suas aplicações.

4 Categorias de Óleos Base

Você vai encontrar nas lojas de produtos naturais ou nas lojas de produtos alimentícios dezenas de óleos base para escolher. Mas, não se confunda com as tantas opções! Os óleos base são relativamente simples de entender, e, eu vou te mostrar aqui os mais usados na aromaterapia.

1. Óleos Iniciantes: Oliva e Coco

E pra começar a fazer suas próprias receitas DIY – Do It Yourself que traduzido para o português é FVM - Faça Você Mesmo, o melhor lugar para se procurar esses óleos bases é na sua própria cozinha. Relembrando uma famosa frase de Hipócrates, que dizia “Que o teu alimento seja o teu remédio e o que o teu remédio seja o teu alimento.”, vamos usar os Óleos de Coco e de Oliva que você tem aí na sua cozinha como ponto de partida!

  • Óleo de Oliva –  Sem dúvidas você usa esse óleo na sua cozinha, pois é provavelmente o óleo culinário e base mais utilizada por aí. Por ser muito usado, infelizmente, é muito adulterado com óleos de girassol e milho por que tem cor bem parecida. (1) O óleo de oliva extra virgem - que é prensado a frio e minimamente processado é o ideal, esse óleo tem uma cor verde-clara com um aroma notável.

Um estudo realizado em 2015, pacientes diabéticos com úlceras nos pés usaram o óleo de oliva e em quatro semanas de tratamento, os pacientes que receberam tratamentos tópicos de óleo de oliva apresentaram úlceras menores e menos pronunciadas do que aqueles que receberam placebo ou nada.

Portanto, concluiu-se que o uso de óleo de oliva como base tem efeitos calmantes e curativos e por isso pode agregar nas diluições e preparações com os óleos essenciais. (2)

  • Óleo de coco – Uma gordura saturada extraída do coco, esse óleo é absorvido rapidamente pela pele e por isso leva os óleos essenciais também rapidamente pro seu organismo, e o melhor de tudo esse óleo deixa pouco resíduo gorduroso na sua pele.

O óleo de coco puro, usado em feridas na pele teve resultados significativos no processo de cicatrização de feridas.(3) A popularidade desse óleo, provocou até algumas piadinhas na Internet recentemente, já que, esse óleo serve pra quase tudo! As piadas, é claro, estão enraizadas na realidade, tirando sarro da gama quase cômica de coisas que você pode fazer com o óleo de coco.

A maneira como o óleo de coco é processado dá diferentes características aos produtos. O óleo de coco prensado a frio (virgem, extra virgem) retém o aroma de coco e fica sólido quando em temperatura ambiente ou mais fria. O óleo de coco processado com calor não terá sabor e aroma de coco, e o óleo de coco fracionado (o mais processado das opções) não se tornará sólido. A tendência a se solidificar pode ser boa ou ruim para as suas formulações - para diluições rápidas, às vezes é bom misturar o óleo essencial com um óleo de coco semissólido e, em seguida, ser possível esfregar em uma preparação rápida porque aquece sua pele.

  • Óleo de Coco Fracionado – Literalmente uma fração do óleo de coco - sendo que todos os triglicerídeos de cadeia longa foram removidos - o óleo de coco fracionado é um emoliente leve que é imprescindível para a pele seca ou sensível. Também referido como OCF, ele fornece uma barreira efetiva sem obstrução de poros e deixa sua pele suave e nunca oleosa. Esse óleo é incolor e inodoro, e incorpora perfeitamente os outros óleos sem alterar o seu aroma, aparência ou eficácia.

Escolha o Óleo de Oliva ou o de Coco para: Diluições rápidas com o que você tem à mão; melhoria da cicatrização da pele; uso em uma bebida ou preparação culinária.

2. Óleos de Castanha & Semente: Amêndoa e Jojoba

Esses óleos provavelmente não estão na sua cozinha, mas eles são muito usados, fáceis de trabalhar e são uma fonte rica em nutrientes para a saúde da pele. Se você já está pronta(o) para dar um passo além... estes óleos vão te ajudar.

  • Óleo de Amêndoa – Muito suave em aroma e sabor, o óleo de amêndoa é um nutriente denso e versátil. O óleo de amêndoa é uma boa fonte tópica de vitaminas A & E, aumentando os muitos benefícios nutricionais que as amêndoas têm simplesmente como alimento. Os usos tradicionais indicam o óleo de amêndoa para condições de pele seca, como a psoríase e eczema, e seu nível de nutrientes e capacidade de penetrar na pele reforçam a indicação pra esse uso. O óleo de amêndoa pode ser calmante para peles feridas.

  • Óleo de Jojoba – Derivado das sementes, o óleo de jojoba não se solidifica tão rapidamente como o óleo de coco, mas a consistência é adequada para penetração profunda e hidratação. A jojoba tem uma excelente vida útil, o que é perfeito para armazenar, até que você precise para pequenas preparações de diluição. Esse óleo base já teve estudos que comprovam suas propriedades anti-inflamatórias, a capacidade de cicatrização de feridas e eficácia em tratamentos de máscara facial para acne. (567)

Escolha estes óleos quando: A pele está seca, inflamada e desnutrida;

3. Óleos de Frutas: Damasco, Abacate e Semente de Uva


Esses óleos geralmente vêm das sementes de seus respectivos frutos, como é o caso dos outros óleos base. Essas opções são tão baratas e acessíveis quanto são versáteis.

  • Óleo de Damasco – O perfil dos nutrientes do óleo de damasco também inclui vitaminas E e A ou, pelo menos, o precursor de carotenoides para a vitamina A. É comestível, além de benéfico no uso por via tópica. (8) Por ser incrivelmente suave e nutritivo, o óleo de damasco é uma boa opção para aplicações em grandes partes do corpo ou que serão aplicadas em crianças.

  • Óleo de Abacate – O abacate como fruta é uma das melhores fontes de gordura e nutrientes que você pode encontrar. O óleo de abacate é rico em nutrientes, excelente na penetração da pele e um poderoso emoliente.

Em uma pesquisa feita com animais em 2008, o óleo de abacate também demonstrou uma boa capacidade de cicatrização de feridas. Antes de realizarem o estudo, os pesquisadores observaram que o óleo é "rico em ceras nutrientes, proteínas e minerais, assim como as vitaminas A, D e E... uma excelente fonte de enriquecimento para a pele seca, danificada ou rachada". (9)

  • Óleo de Semente de Uva – Também um óleo culinário, o óleo de semente de uva é bastante usado de forma tópica por ter a textura leve e não deixar resíduo. Este óleo é mais um que tem comprovação de seus benefícios no cuidado e cura de feridas.(10) Os altos níveis de conteúdo de ácidos graxos e antioxidantes no óleo de semente de uva contribuem para grande parte da sua composição benéfica.(11) Sem o peso de óleos mais saturados, a semente de uva faz uma aplicação tópica mais limpa com uma película menos oleosa.

Escolha estes óleos quando: Fizer um óleo de massagem; procurar hidratação profunda; fizer protetores e bálsamos labiais.

4. Ácidos Graxos Essenciais: Borragem e Prímula da Noite


  • Óleo de Borragem – Extraído das sementes de uma erva perene florida, o óleo de borragem é uma potente fonte de ácidos graxos essenciais de ômega-6 e por isso é muito usado no tratamento de ácidos graxos essenciais (colesterol). O óleo de borragem foi usado em estudos para comprovar suas ações benéficas em dermatites e também como anti-inflamatórias. (12)

  • Óleo de Prímula da Noite – Esse nome é dado por causa das flores que só abrem à noite. O óleo de prímula da noite é um óleo mais delicado que deve ser prensado a frio, refrigerado e não deve ser adicionado a quaisquer preparações de calor. Normalmente, a prímula da noite é consumida em forma suplementar ou culinária, e nesses usos, já foi e ainda é altamente pesquisada e avaliada por seus benefícios como fonte de ácidos graxos essenciais (melhoria do colesterol). Para uso tópico, os resultados parecem ser semelhantes aos da borragem: efeitos anti-inflamatórios que aliviam erupções como dermatite. (13)

Embora estes sejam óleos culinários, já recebemos grandes quantidades de ômega-6 na dieta. Seja cauteloso com a ingestão culinária a longo prazo sem orientação profissional.

Escolha estes óleos quando: Problemas de inflamação tópica; a deficiência/ desequilíbrio de ácidos graxos essenciais for um problema.

Como Usar um Óleo Base


Para começar as suas diluições de forma simples, use no máximo dois óleos base em pequenas quantidades. Coloque sempre suas misturas em recipientes limpos.. de preferência desinfetados com álcool 70 ou pelo calor.

Guia de diluição rápida:

  • 1% = diluição para peles sensíveis
  • 2 - 4% = diluição normal
  • 5%+ = maior concentração, óleos leves, área superficial pequena (por exemplo, tratamento para manchas de acne)

Misture o óleo essencial na base, depois aplique como indicado. E é isso! Desta forma, você vai conseguiu usar seus óleos essenciais com segurança e ainda vai ter os benefícios adicionais dos óleos bases.

Você gostou? Quer aprender mais sobre o uso dos óleos essenciais para melhorar a sua saúde?

Você sabia que os óleos essenciais também podem ser usados para ajudar nos casos de dores, inflamações, infecções na pele, problemas respiratórios ou disfunções metabólicas como a diabetes?

E ainda podem agir na redução de celulites, estrias, rugas e rejuvenescimento facial?

Se você quer aprender a fazer mais receitas com esses produtos 100% naturais para te ajudar com dores no corpo, dores de cabeça, estres, ansiedade, insônia, TPM, pressão alta, problemas intestinais entre outros, clique no botão abaixo para assistir um vídeo e aprender mais.

Sobre a autora:


Cris Marcondes é farmacêutica e atua há 11 anos chefiando equipes de desenvolvimento de medicamentos em multinacionais da área farmacêutica. 
Há 5 anos começou a estudar e a desenvolver diversas fórmulas com óleos essenciais para uso pessoal – óleos relaxantes, cremes e sabonetes terapêuticos, aromatizantes para o sono e diversos produtos para seu marido e filho.Hoje divide seu tempo escrevendo sobre suas experiências e ensinando outras pessoas a melhorarem suas vidas com óleos essenciais.


Nota: As informações fornecidas neste artigo foram retiradas da experiência da autora e embasados pelos de estudos científicos referendados abaixo. São de caráter informativo e não se destinam a substituir tratamento de seu médico ou de outro profissional de saúde.


Fontes:

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3289865/

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4428202/

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20523108

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20129403

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15629254

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21211559

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22585103

http://nopr.niscair.res.in/bitstream/123456789/14818/1/
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18376654

10 http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21305631
11 http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25212146
12 http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20579590
13 https://umm.edu/health/medical/altmed/herb/evening-primrose-oil